sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Manipulação, jornalistas e outros demónios...



Durante 14 anos, cinco cubanos foram mantidos presos em prisões norte-americanas por informar o seu país, Cuba, de atentados terroristas que estavam a ser planeados em território dos Estados Unidos contra a ilha.

Durante o processo judicial que levou à sua condenação a pesadas penas, jornalistas pagos pelo governo dos EUA criaram uma atmosfera de histeria e ódio irracional que pressionou o júri e o levou a uma condenação, que a própria acusação reconheceu não ter provas.

A operação de propaganda e intoxicação mediática montado em Miami pela acusação, além de violar a Constituição dos próprios EUA e as regras de qualquer processo judicial, também foi um insulto a uma profissão que merece respeito: o jornalismo.

Sem comentários:

Enviar um comentário